quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Homem que ameaçava se jogar de passarela é salvo por guardas municipais



Subcomandante da Romu/GMN, Alberfran Grilo, negociou com a vítima
Um homem identificado com Raimundo Alves que ameaçava se jogar da passarela da Avenida Salgado Filho, nas proximidades da Igreja Universal, foi salvo na tarde dessa terça-feira (26) por agentes da Ronda Ostensiva da Guarda Municipal do Natal (GMN) e por policiais militares.

Os guardas municipais foram os primeiros a chegarem ao local do fato e encontraram o homem sentado no plano mais alto da passarela, olhando para o movimento do tráfego de veículos que circulava abaixo. “Nossa primeira ação foi interditar o trânsito de carros na via e evitar que a possível tentativa de suicídio pudesse vir a envolver outras pessoas”, contou o subcomandante da Romu/GMN, Alberfran Grilo. 
No momento que a guarnição da GMN chegou o homem ameaça se jogar na rodovia
Com uma ambulância do Serviço Móvel de Urgência (Samu) posicionada no local, o subcomandante Alberfran subiu na passarela e iniciou os primeiros contatos de negociação com a vítima. “Ele estava muito calado, não se comunicava de jeito nenhum, mas com a ajuda do sargento Alberi, que forneceu segurança enquanto eu chegava próximo do rapaz, conseguimos convencê-lo a descer”, relatou.

Raimundo Alves foi retirado com segurança pelos agentes com a ajuda de uma escada e depois levado pela equipe do Samu para atendimento no Hospital Psiquiátrico João Machado.


Texto: Assecom GMN.
Contato: assecomgmn@hotmail.com.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Tribuna do Norte: Guarda Municipal vai ampliar raio de atuação em Natal

Novas bases vão ser instaladas em Natal
A Guarda Municipal deve ampliar a área de cobertura de monitoramento em Natal. Dois locais já estão previstos de ter postos de segurança. A Praça Gentil Ferreira, no Alecrim e a Praça Augusto Severo, na Ribeira. A decisão foi tomada após a nova regulamentação da profissão, concedendo aos guardas municipais o poder de polícia.

No dia 12 de agosto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) a lei 13.022/2014, em que autoriza ao órgão de segurança municipal o porte de arma de fogo, e ações de segurança em favor da vida. No caso, além da segurança do patrimônio público – única atribuição, até então – os guardas podem fazer ações preventivas, patrulhamento, abordagens e prisões.

“O que muda é a segurança jurídica dos operadores de segurança. Estas ações os guardas já realizavam, mas ficava aberto para questionamentos da população. Com a regulamentação, a tendência é ampliar o serviço”, define o comandante da Guarda,  Gilderlan Alves. O porte de arma já era possível por uma lei Federal.

Ocorrências de menor potencial ofensivo, ou de dano ao patrimônio público municipal deverá ser direcionado, prioritariamente, para a Guarda Municipal. A Guarda pode ser acionada pelo 190, via Ciosp, que de acordo com o relato da ocorrência, decide o direcionamento. Com a decisão recente, a GM faz um levantamento do efetivo, e realiza mudanças na escala para otimizar o serviço a fim de atender as demandas.

“Existe hoje o Gabinete de Gestões Estratégicas que está traçando um planejamento para colaborarmos com a segurança do Estado”, diz o secretário municipal de segurança pública e defesa social, Paulo César Ferreira. Não está previsto novos cursos de capacitação aos guardas, por causa da nova regulamentação. Segundo o secretário e o comandante, o treinamento recebido pelo pessoal para entrada no grupamento já responde a necessidade. “Na iniciação do guarda ele é obrigado a fazer um curso de 480 horas, e anualmente um de 80 horas. Nestes cursos ele vai recebendo a capacitação para lidar com as demandas”, diz


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Segurança na Praça Gentil Ferreira tem reforço da GMN

Titular da Semdes, Paulo César, visitou base da GMN
A segurança na Praça Gentil Ferreira, no Alecrim, ponto de grande fluxo de pessoas diariamente, tem reforço da Guarda Municipal de Natal e a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social pretende incrementar a atuação naquele setor. O secretário Paulo César Ferreira da Costa visitou o local e quer reativar o posto de segurança.

Ele explica que existe uma base montada na Praça Gentil Ferreira, de onde é feito o vídeomonitoramento. “Nosso objetivo é instalar mais equipamentos e colocar guardas em rondas constantes na área. Além disso, existe a possibilidade, em breve, da reabertura do posto de segurança da Guarda Municipal”, informa.

De acordo com o secretário Paulo César, a secretaria está atuando com trabalho de planejamento estratégico da Guarda Municipal. Ele ressalta que, no Alecrim, os guardas irão realizar a segurança com ainda mais freqüência.


Fonte: Portal BO.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Feira Segura é bem avaliado no Alecrim


Cmdt. GMN, João Gilderlan.

O comandante da Guarda Municipal do Natal (GMN), João Gilderlan Alves de Souza, falou na manhã de hoje sobre a boa avaliação do projeto piloto direcionado a segurança preventiva das feiras livres da capital, que foi iniciado há cerca de três semanas na feira do bairro do Alecrim. A medida busca garantir a segurança dos consumidores e comerciantes evitando delitos de furto e roubo, como também o comércio clandestino de animais silvestres e de produtos ilegais.

De acordo com o comandante Gilderlan, antes de a GMN começar a atuar todos os sábados no Alecrim, foi realizada uma pesquisa junto aos frequentadores e comerciantes do local, para que fossem detectadas as necessidades de segurança que deveriam ser empreendidas pelos guardas municipais. “Nossos agentes, descaracterizados, ouviram a população no intuito de registrar as principais queixas no tocante a segurança pública da área e daí conseguimos planejar nosso patrulhamento para resolver esses problemas”, falou.

As medidas tomadas pela GMN já são responsáveis pela diminuição da prática de delitos durante o horário de comercialização dos produtos. Os guardas municipais atuam no patrulhamento a pé por entre os bancos de feira e também posicionam viaturas em pontos estratégicos voltadas para o pronto atendimento de qualquer ocorrência. “Nesses primeiros dias de ação, os comerciantes, a população e a guarda municipal já começaram a agir de forma conjunta, fazendo valer as práticas de policiamento comunitário”, garantiu o comandante Gilderlan.

A medida, que vem sendo elogiada pelos frequentadores da feira livre do Alecrim, deve ser estendida para outras praças comerciais. A intenção é guarnecer as principais feiras livres da capital de forma permanente. “Já estamos trabalhando para levar o Feira Segura para outros pontos da cidade. Essa é uma meta da Secretaria de Segurança de Natal, que vem buscando ouvir o cidadão e em seguida atender o apelo por segurança nessas feiras”, concluiu.


Texto: Assecom GMN.
Contato: assecomgmn@hotmail.com

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Presidenta sanciona lei federal das guardas municipais

Regulamentação era uma luta antiga de todas as guardas municipais do país
Edição extraordinária do Diário Oficial da União publicou na terça-feira, (12) a lei que permite porte de arma de fogo e o poder de polícia aos guardas municipais, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff.

 “Aos guardas municipais é autorizado o porte de arma de fogo, conforme previsto em lei, são em definitivo instituições uniformizadas e armadas”, diz o texto oficial. Estabelece, porém, que o direito pode ser suspenso “em razão de restrição médica, decisão judicial ou justificativa da adoção da medida pelo respectivo dirigente”.

De acordo com a regra, além da segurança patrimonial, estabelecida pelo Artigo 144 da Constituição Federal, as guardas terão poder de polícia. Elas poderão atuar na proteção da população, no patrulhamento preventivo, no atendimento à ocorrências emergenciais, no desenvolvimento de ações de prevenção primária à violência, em grandes eventos, na proteção de autoridades, na fiscalização do trânsito, bem como em ações conjuntas com os demais órgãos de defesa civil.

A Lei 13.022/2014 decorre de projeto apresentado pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado, com unanimidade. No início, a proposta gerou polêmica. Algumas entidades ligadas à defesa dos direitos humanos e o Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares foram contrários ao porte de armas, defendido pelas associações de guardas municipais e várias instituições e órgãos ligados à segurança pública. Várias prefeituras apoiaram e solicitaram a aprovação sem vetos à lei aos senadores e deputados. 

Com a aprovação da lei, os profissionais também deverão utilizar uniformes e equipamentos padronizados, realizar consórcios com municípios vizinhos e serviços conjuntos, mas sua estrutura hierárquica não poderá ter denominação idêntica à das forças militares. As guardas municipais terão até dois anos para se adaptar às novas regras.

Confira a íntegra da lei clicando AQUI.